setembro amarelo a rádio MVA apóia essa ideia

Setembro amarelo mês de prevenção ao suicídio

 

Muita gente não se dá conta ou não tem conhecimento a respeito mas a verdade é que a taxa de suicídio aumenta a cada ano que passa.

É enorme a quantidade de pessoas que tiram a própria vida. Os números do Ministério da Saúde mostram que são 32 brasileiros mortos por dia, bem superior ao de vítimas da Aids e da maioria dos tipos de câncer.

Para os especialistas, nove em cada 10 casos poderiam ser evitados com encaminhamento correto ao tratamento.

Por incrível que pareça os idosos lideram o rancking dos que tiram a própria vida no País.

Mas a proporção de jovens vem crescendo rapidamente nos últimos anos. Dados do Mapa da Violência mostraram que os suicídios aumentaram 33% nos últimos 10 anos entre pessoas de 15 a 29 anos. Em 2014, foram 2.898 casos de pessoas desta faixa etária. Outras 146 cometeram suicídio antes dos 15 anos. 

A vergonha, o desconhecimento e o desinteresse das vítimas e de seus familiares e amigos em tratar o problema são definitivamente a maior barreira que existe e por isso precisa ser combatida.

Essa é uma das metas do Setembro Amarelo. A campanha de prevenção de suicídio que chegou ao Brasil em 2014.

O movimento acontece durante todo o mês de setembro no mundo todo e esse mês foi escolhido porque o dia 10 de setembro é o Dia Mundial da Prevenção do Suicídio.

 

Os padrões de pensamento suicidas.

Quem está pretendendo tirar a própria vida apresenta alguns padrões como por exemplo:

Elas remoem pensamentos obsessivamente e não conseguem parar, se sentem extremamente sem esperança, vêem a vida como algo sem significado e, normalmente, descrevem uma sensação de nevoa nos pensamentos que dificultam a concentração.

 

Emoções suicidas:

Elas costumam a se manifestar em alterações extremas de humor, excesso de raiva ou sentimentos de vingança, ansiedade, irritabilidade e sentimentos intensos de culpa ou vergonha.

Pessoas com tendência suicida normalmente se sentem um peso para as outras pessoas e acreditam que estão sozinhas mesmo quando estão perto de outras pessoas.

Avisos verbais. Quando alguém começar a falar muito sobre morte fique atento.

Frases que frequentemente são ditas pelas pessoas com esse sintoma:

A vida não vale a pena

Não vou mais ficar triste porque não vou estar mais aqui

Você vai sentir minha falta quando eu for

 Ninguém vai sentir minha falta se eu morrer

Não aguento a dor, não consigo lidar com isso

Estou tão sozinho que queria morrer

Não se preocupe, eu não vou estar por aqui para ver o que vai acontecer

 Não vou te atrapalhar mais

Queria não ter nascido

Preste muita atenção em alguma melhora súbita.

Na maioria das vezes a pessoa não tenta cometer o suicídio quando está no fundo do poço, mas sim em uma súbita sensação de melhora.

Essa melhora pode vir da decisão que a pessoa teve de encerrar a própria vida e está aliviada por já ter aceitado e montado um plano para isso.

Portanto se pessoa com depressão que tem grandes tendências suicidas melhorar de uma vez, é bom tomar providencias imediatas.

Fique atento às mudanças de comportamento. Mudanças bruscas na rotina, como por exemplo querer visitar todos os parentes de uma só vez, a compra de remédios que não são muito usuais. Perceba também a dificuldade de fazer as coisas mais simples tais quais a dificuldade em tomar alguma decisão ou a falta de interesse para o sexo.

Atenção para alguns fatores de risco:

Morte de um ente querido

Perda de emprego

Bullying

Separações traumáticas

Abusos físicos ou sexuais (esses podem servir de gatilho para o suicídio)

Todos esses tipos de traumas intenso pode aumentar a vontade da pessoa em cometer o suicídio.

Um histórico de abuso físico ou sexual também pode servir de gatilho, assim como tentativas prévias de suicídio.

 

Conclusão:

Esses são apenas alguns indícios para que possamos ficar atentos.

Quando notar algo de estranho com algum amigo ou parente a melhor coisa e falar. A conversa pode mostrar muita coisa que está escondida e pode ser a chave para que possamos ajudar.

Se quiser saber mais a respeito do setembro amarelo visite o sites:

Associação Brasileira de psiquiatria.

http://www.setembroamarelo.org.br/

 

Compartilhe esse artigo com seus amigos, isso pode ajudar algum amigo ou parente a procurar ajuda, conversar a respeito salva vidas!